Como criar uma cultura de educação continuada em sua empresa?

Educação Continuada como Cultura Organizacional

Como criar uma cultura de educação continuada em sua empresa?

Uma empresa que mantém os colaboradores atualizados com as novas práticas do mercado e estimula a aprendizagem constante, está investindo no maior patrimônio que possui!

Afinal, investir nos colaboradores que estão estudando continuamente, sempre será um bom negócio! Já se foi o tempo em que as pessoas “concluiam os estudos” e podiam contar com  alguma posição confortável no mercado de trabalho.

Atualmente, isso já nem faz mais sentido. A velocidade das mudanças não permite que as pessoas fiquem paradas, esperando que algo aconteça. É preciso permanecer em busca de evolução contínua.

Mas, manter isso pode ser difícil e caro. Nem todos os profissionais estão inclinados a continuar mantendo despesas com educação, ainda que percebam a necessidade. E é nesse momento que a empresa precisa entrar em cena e agir para que os colaboradores mantenham o desejo de se atualizarem.

Garantir que a equipe esteja em conformidade com as mudanças atuais, esteja antenada com tudo que está acontecendo no mundo, também gera inúmeros benefícios para a empresa, para além do colaborador.

Somente um time que está em constante aprendizagem e está apto para aplicar o que há de mais novo no mercado, é capaz de ter bons insights, gerar ideias criativas, pensar fora da caixa, e até mesmo propor inovações para atividades que, até então, não se percebia a necessidade de mudanças.

Essa capacidade de gerar inovação está muito ligada às empresas que conquistam mais resultados e estão à frente no mercado em que atuam. Portanto, se o objetivo é se destacar, criar uma cultura de educação continuada é o caminho rápido para atingir essa meta!

E, para apoiar os seus objetivos, neste artigo vamos destacar os principais fatores que podem ser implementados no negócio visando a educação continuada do seu time interno.

O que é educação continuada?

Afinal, do que se trata exatamente a educação continuada? Muitas dúvidas giram em torno desse termo, por isso vale a pena abrir um parênteses e refletir um pouco sobre esse tema, pois é bem comum que as pessoas confundam educação continuada com uma sequência de forma “linear e estruturada” de estudos acadêmicos/formais. Segundo o relatório de 2020 da Deloitte, ‘The Value of Lifelong Learning in the Future of Work‘, a educação continuada é muito mais do que apenas progressão acadêmica linear.

Ou seja, não se trata apenas de concluir uma graduação, entrar em uma pós-graduação ou MBA e ao término da pós-graduação, ir para o mestrado… Embora a educação continuada possa se dar dessa forma, em um âmbito mais amplo, estamos nos referindo ao fato de que nunca é tarde para aprender ou que sempre devemos estar aprendendo algo novo. Estamos nos referindo a todo e qualquer conhecimento, muito além daqueles que são oferecidos pelas Universidades.

A educação continuada diz respeito à constante qualificação do colaborador, seja no âmbito profissional ou pessoal. Ela pode ser uma aprendizagem pós-ensino formal, digamos assim, e é fundamental para manter o conhecimento constantemente atualizado. É esse motivo que leva muitas empresas a investirem para que os times internos mantenham o constante processo de aprendizagem e se destacarem da concorrência gerando mais ideias criativas e inovadoras, como aponta o relatório da Deloitte.

Será que é a hora da minha empresa investir em educação continuada?

Se você está se perguntando se é a hora da sua empresa investir em educação continuada, é importante considerar que, embora este não seja um conceito novo, as organizações estão cada vez mais percebendo a importância de ter colaboradores engajados nesse processo. Muitos profissionais já praticam a educação continuada de maneira informal para se manterem competitivos.

No entanto, o diferencial agora é a percepção das empresas da necessidade de encorajar, facilitar e, sobretudo, fomentar esse processo entre todos os funcionários, incluindo aqueles que podem não buscar proativamente novos conhecimentos. A adoção da educação continuada em uma empresa surge da necessidade de manter a equipe atualizada sobre as inovações e tendências do mercado, de forma a acompanhar as mudanças e adotar as melhores práticas, seja no âmbito executivo ou tecnológico.

Compreender que são as habilidades técnicas e comportamentais da equipe que ajudam a manter a competitividade da organização é fundamental. Portanto, é altamente desejável no meio empresarial que os colaboradores estejam sempre se atualizando, seja para ampliar as hard skills ou soft skills e até mesmo para oportunizar as upskills e reskills.

Em qualquer área de atuação, é vital que o processo de aprendizagem seja prolongado frequentemente. O risco de defasagem do conhecimento e de novas metodologias de trabalho é real e pode ser prejudicial para a empresa.

Portanto, se a sua organização ainda não investe em educação continuada, talvez seja a hora de começar.

Quais os benefícios de criar uma cultura de educação continuada na sua empresa?

Ao investir na criação de uma cultura de educação continuada na sua empresa, você estará proporcionando benefícios significativos, tanto para a organização como um todo quanto para os colaboradores. Abaixo, vamos examinar cada um desses benefícios com mais detalhes.

Melhoria na produtividade

Quando os colaboradores participam de programas de educação continuada, eles adquirem novas habilidades e conhecimentos que podem aplicar diretamente nas funções que exercem. Isso leva a um aumento na produtividade, uma vez que eles se tornam mais capazes de realizar as tarefas de maneira mais eficiente e eficaz.

Crescimento na qualidade técnica do trabalho

A educação continuada permite que os colaboradores aprimorem habilidades técnicas. Assim, é possível realizar um trabalho de maior qualidade, à medida que os funcionários se tornam mais proficientes e competentes nas áreas de especialização em que atuam.

Estímulo à criatividade e inovação

Por meio da educação continuada, os colaboradores são constantemente expostos a novas ideias, conceitos e formas de pensar. E isso incentiva uma mentalidade aberta e exploratória, que pode levar a abordagens criativas e inovadoras para a solução de problemas e tomada de decisões. Com um ambiente de aprendizagem constante, a empresa alimenta um campo fértil para o surgimento de ideias originais, aprimorando a capacidade de inovação e adaptabilidade no mercado.

Valorização dos colaboradores

Os colaboradores, quando percebem que a empresa está investindo no desenvolvimento de cada um, tendem a sentir-se mais valorizados. Assim, pode acontecer um aumento na satisfação no trabalho, ocasionando na diminuição do turnover e no maior comprometimento dos colaboradores.

Maior garantia na qualidade do que está sendo produzido

Com o contínuo aprimoramento das habilidades dos colaboradores por meio da educação continuada, a qualidade do trabalho produzido inevitavelmente melhora. Isso dá à empresa maior confiança na qualidade do que está sendo produzido, o que pode levar a uma maior satisfação do cliente e a uma vantagem competitiva no mercado.

Hard at work on a laptop. Cropped image of peoples hands working on laptops

E como criar uma cultura de educação continuada na sua empresa?

Tendo clareza desses benefícios, é possível delinear como incorporar a educação continuada na prática. Para isso, devem-se considerar alguns fatores chaves:

  • o contexto organizacional;
  • o perfil da equipe (grau de escolaridade, faixa etária, etc.);
  • a cultura atual da empresa;
  • o apoio da gestão.

O programa de educação continuada deve também estar alinhado com as Avaliações de Desempenho (AVD) e com o Plano de Desenvolvimento Individual (PDI) de cada colaborador. Assim, o processo de aprendizagem se torna integrado ao progresso de carreira do colaborador e a empresa pode monitorar e recompensar o progresso individual.

Com isso em mente, algumas estratégias práticas podem ser adotadas para a implementação. Conheça as três principais:

  1. criação de fóruns, news, comunidades e blogs para troca de informações;
  2. disponibilização de ferramentas internas de estudo;
  3. parcerias com universidades, escolas técnicas ou empresas especializadas, como a Qualifica.

Lembre-se: a implementação de uma cultura de educação continuada não é complexa, mas requer o comprometimento da liderança e o apoio da empresa como um todo. E se você quiser começar a investir agora nesta cultura para seus colaboradores com o apoio da Qualifica, clique no botão abaixo e agende uma conversa com a gente.

 

Ricardo Drummond


×