Turnover: tudo o que você precisa saber para evitar este problema na sua empresa

Turnover na empresa

Turnover: tudo o que você precisa saber para evitar este problema na sua empresa

A sua empresa está apresentando alto índice de rotatividade de colaboradores? Entenda como isso pode afetar todo o negócio.

A perda de colaboradores de forma recorrente, em curto período de tempo, pode ser um sintoma de algo muito mais profundo que esteja ocorrendo na empresa e precisa ser investigada com atenção.

Também conhecido como turnover, este índice mede o tempo de permanência dos colaboradores na sua empresa. Quanto mais alto, esse problema indica que entre a data de entrada e o desligamento de colaboradores há um curto espaço de tempo, sendo que na maior parte dos casos, é o próprio funcionário que decide por esse encerramento de contrato.

Mesmo em um cenário no qual a permanência por longos períodos não esteja sendo mais tão valorizada no mercado de trabalho e, pode até mesmo ser vista como comodismo, é incomum que essa movimentação seja tão intensa, especialmente quando se dá no mesmo setor repetidas vezes.

Dessa forma, o turnover tem sido uma crescente preocupação nas empresas.

Essa rotatividade afeta a todos, os colaboradores que permanecem e precisam “dar conta” do trabalho de quem saiu e ficam sobrecarregados; o setor de Recursos Humanos que não se concentra em outras atividades chave além do constante processo de recrutamento; os líderes e gestores que têm dificuldade de concluir projetos, ou seja, toda empresa sofre e  esses sintomas são bem visíveis. Mas, como identificar as causas e tratar para evitar que aconteça?

Nesse artigo vamos te apresentar os principais impactos do turnover para a sua empresa, assim você pode identificá-los e agir preventivamente para que não se torne algo pior para a saúde da sua empresa.

Mudanças no mercado de trabalho

Nos últimos vinte anos, as empresas sofreram mudanças significativas, tanto nos processos internos, tecnologias, bem como no meio de produção, dentre outros diversos fatores que impactam de forma interna, os colaboradores, e externa, os clientes.

Apesar de estarmos adaptados ou experimentando essas mudanças em tempo real, isso não significa que ela não tenha ocorrido de certa forma de maneira “abrupta”, pois desde a revolução industrial, o mercado de trabalho tinha se mantido constante em alguns aspectos.

As pessoas tinham previsibilidade de carreira, cursavam uma faculdade e se preparavam para ficar os próximos trinta anos ou mais no mesmo emprego.

Mas, estabilidade não é uma palavra-chave da geração atual. E trocar de emprego várias vezes ao longo da carreira, atualmente, é considerado correto, pois seria a forma mais rápida de se alcançar o sucesso, além do alto grau de expectativa em relação às oportunidades oferecidas pelas empresas.

Afinal, estamos falando da geração que ama velocidade, que não tem tempo a perder e quer se aposentar antes dos 40 anos, ou ao menos ficar milionário antes dos 30! 

Com tanta informação disponível, algumas pessoas estão desvalorizando o processo e desejando pular etapas o quanto antes para alcançar objetivos de carreira e, por isso, tantas mudanças e apostas são feitas em mudanças de empresa para que essas metas possam ser alcançadas.

Entretanto, o turnover não ocorre especificamente desse novo cenário, como dissemos acima, ele pode ser um sintoma de algo mais profundo e que merece ser investigado, pois seus impactos e prejuízos para a empresa são vários.

O que é turnover?

Turnover pode ser traduzido para o português como rotatividade de pessoal. 

Quando se trata de gestão de pessoas, tema deste artigo, significa o fluxo entre a entrada e saída de colaboradores, com a constante necessidade de substituição do time, ou seja, há uma intensa troca no quadro de funcionários.

Os motivos para essa solicitação de desligamento podem ser os mais diversos e irem desde de falta de motivação à inadequação com os valores da empresa, falta de perspectiva, dentre outros.

É preciso destacar que, atualmente, está ocorrendo um número maior de solicitações de desligamento na empresa do que é considerado normal e esse cálculo pode ser feito de acordo com o tamanho da empresa e o número do seu quadro de colaboradores.

Assim, espera-se um índice de retenção de 100%, porém a empresa que apresenta turnover verifica que está ocorrendo um número maior de desligamentos em X período de tempo que de número de vagas preenchidas, contratações.

Esse índice de rotatividade pode ser medido de forma mensal, semestral, anual e deve ser comparada a períodos anteriores da empresa para que se possa fazer uma análise mais precisa e confirmada a presença do turnover na empresa.

Como o turnover impacta sua empresa?

Agora que já entendemos sobre as mudanças do mercado, explicamos o que é o turnover e como fazer uma análise se o que está ocorrendo na sua empresa é um processo normal, ou se a rotatividade está alta e apresenta mais desligamentos que contratações na sua empresa, vamos aprofundar um pouco em como esse problema afeta o negócio.

Desde o dia a dia até grandes projetos podem sair prejudicados, se as causas do turnover na sua empresa não forem tratadas.

A seguir, vamos apresentar alguns dos problemas ocasionados pela alta rotatividade de funcionários:

Perda de Capital Intelectual

Mesmo em grandes empresas, esse processo tão rápido e constante de colaboradores pode deixar um gap de conhecimento na empresa.

Isso se refere ao conhecimento produzido por aquele determinado colaborador que não ficou retido na empresa, não foi registrado, nem salvo para futuras consultas. Ou seja, o conhecimento foi levado embora junto com o pedido de desligado e terá que ser produzido novamente. 

A longo prazo isso pode ser muito perigoso, pois toda informação pode ser perdida de forma irremediável.

Perda de Inovação

Se o conhecimento não foi retido e se as pessoas não param em um setor para fazer trocas e experiências, que é o que dá início a inovação, dificilmente será possível obter algo criativo e único de um time onde as pessoas estão sempre mudando e elas mal conseguem se conectar para criar a atmosfera criativa e inovadora que o seu negócio demanda. 

Perda de competitividade

 Uma empresa que tem dificuldades em ser criativa e inovadora já está um passo atrás, mas nem precisamos chegar nesse ponto. Uma empresa que não consegue nem manter um bom time de vendas ou atendimento, por exemplo, está em vias de perder clientes para a concorrência. Não subestime o poder de boas equipes que possuem conhecimento do negócio e podem ajudar a sua empresa a ser mais competitiva.

Queda de produtividade

E também de motivação dos colaboradores já que a equipe precisa trabalhar mais para absorver demandas que não são suas, ou até mesmo aprender sobre assuntos que não deveriam ser o seu maior foco de atenção.

Quantas vezes, vemos bons colaboradores entregando uma performance ruim porque foram alocados em atividades que não são sua habilidade? Além disso, quanto mais eles percebem essa rotatividade, mas sentem que também devem “abandonar o barco”.

Aumento de custos

A empresa já tem os custos naturais de folha de pagamento que sofrem impacto a cada desligamento, mas não é apenas isso que gera despesas adicionais para a empresa. Há a necessidade de fazer novos processos de recrutamento, seleção e treinamento que também têm um peso nas despesas. 

Todos esses impactos são significativos e podem trazer grandes problemas para a empresa que fecha os olhos e evita tratar as causas negativas do turnover.

É fundamental que a alta direção em conjunto com líderes e departamento de recursos humanos criem um plano de ação que possa ser implantado de forma rápida e eficaz.

Empresas com alto índice de turnover podem sofrer graves consequências no mercado. Não deixe que o turnover impacte de forma negativa o seu negócio, encontre os sintomas mencionados e planeje o tratamento das causas o quanto antes!

Motivos do Turnover

Principais motivadores do turnover

Admissões e desligamentos recorrentes são um grande transtorno para as empresas. Atualmente, é importante criar planos de retenção de talentos para evitar a perda de colaboradores para a concorrência e/ou outros segmentos do mercado de trabalho. 

Entretanto, antes de criar seu plano para reduzir essas ocorrências é importante entender o que está acontecendo na fonte, a raiz do problema, pois só assim é possível criar um método eficiente para resolver o turnover.

Confira agora 10 causas mais comuns do turnover de colaboradores

O turnover de colaboradores é um problema que afeta muitas empresas. Neste artigo, vamos explorar as 10 causas mais comuns desse fenômeno e como você pode evitá-las para manter sua equipe motivada e engajada. Confira agora!

Ambiente Tóxico 

Esse fator é de longe o mais perigoso para manutenção do engajamento, retenção e estabilidade dos colaboradores.

Um local de trabalho que não estimula boas práticas entre colaboradores, faz vista grossa e permite comportamentos negativos e incoerentes é terrível para quem quer manter a sua saúde mental. Um ambiente tóxico adoece e afasta as pessoas de suas funções. 

Como inúmeros profissionais já tiveram experiências com ambientes negativos, assim que detectam o perigo, correm para pedir demissão. E inúmeras vezes não leva nem 24 horas para perceberem o ambiente em que estão inseridos, pois ninguém se preocupa mais em disfarçar inveja, brigas, raiva, desmotivação, o ambiente está carregado de problemas.

Incompatibilidade de Valores

Às vezes o ambiente não é tão ruim, mas a empresa ou colaboradores praticam valores, visões e objetivos que não tem nenhuma conexão com aquele colaborador. 

Nesse sentido, ele costuma se sentir desencaixado, um peixe fora d’água. Ou até pior que isso, pode começar a achar que está realizando um trabalho que fere seus princípios. 

Seria como um vegano trabalhando em um açougue, um exemplo bem apropriado para o que acontece. Dessa forma, é sempre importante checar durante a seleção se o colaborador está realmente confortável com suas tarefas.

Incompatibilidade com o Cargo

Semelhante ao caso acima, porém tem a ver mais com questões técnicas. O colaborador começa a trabalhar e avalia que não será capaz de entregar o que foi solicitado, pois isso não ficou totalmente claro durante o recrutamento. 

Ele não está disposto a aprender e sente que vai perder tempo se continuar tentando “enganar” naquela determinada função que ele não curte, e nem vai curtir em um futuro próximo.

Falta de Comunicação

Desentendimentos, informações desencontradas, falta de clareza, mudanças constantes de posicionamento e solicitações causam muita insegurança em quem está começando.

As falhas de comunicação são graves e levam as pessoas a terem muitas dúvidas sobre o trabalho que estão realizando. Em um lugar onde gestores não alinham os pedidos, que não conversam, que dão ordens diferentes reina o caos.

E a falta de comunicação pode escalar na hierarquia sendo presente em todos os setores, é o RH que não passa informações importantes, o setor de vendas que não alinha informações com o setor de marketing e por aí vai.

Isso gera um nível de ansiedade tão alto que leva as pessoas a preferirem não estar naquele ambiente, pois nunca sabem o que vai acontecer no minuto subsequente.

Falta de Acompanhamento

Isso também gera desmotivação, afinal os colaboradores querem receber treinamento, feedbacks, saberem se estão trabalhando de forma correta, se o que estão entregando é compatível às necessidades da empresa. 

Caso contrário, ficam inseguros quanto a sua permanência na empresa e optam por pedir a rescisão antes de serem demitidos.

Liderança Negativa

Há locais em que a empresa tem um clima legal, boa comunicação, mas naquele setor específico ninguém permanece por muito tempo. 

Quando se tem um líder que não está alinhado com o mercado de trabalho atual, que exige além do que é necessário, que está constantemente microgerenciando e que não confia e não delega, dificilmente as pessoas vão aceitar isso facilmente. 

O colaborador se sente enjaulado, sem liberdade para tomar nenhuma ação, para propor novas ideias, nem mesmo para decidir seu horário de café. 

Pode não parecer, mas líderes assim ainda estão espalhados por todo tipo de empresa e são grandes geradores de turnover. É preciso identificar e propor treinamentos para que esse comportamento mude.

Equipe Desmotivada

O colaborador já chega na empresa e encontra tudo diferente da promessa que foi feita no recrutamento. Ali reina o famoso clima de ninguém faz nada por aqui porque não vale a pena, os colaboradores antigos falam mal da empresa o tempo todo, fazem fofoca, e passam muita negatividade sobre a empresa. 

Ninguém está disposto a melhorar e vai conseguir piorar qualquer um que pisar naquele reduto. Melhor fugir antes que você se torne mais um desmotivado naquela empresa.

Sensação de Instabilidade

Esse problema é causado pela falta de comunicação da alta direção da empresa com os colaboradores. 

Existe um clima de tensão no ar, a empresa está perdendo clientes de forma constante, o mercado naquele setor não parece ir bem e ninguém fala nada, não apresenta números, indicadores ou um plano para vencer essa crise que aparentemente a empresa passa.

Se o clima de instabilidade reina e ninguém formaliza a comunicação, a rádio peão entra em cena e deixa todo mundo tomar suas próprias decisões sem saber como está, de fato, o cenário para esta empresa. Vamos sair, antes que seja tarde, vira o lema desse turnover.

Baixos Salários

As pessoas, por desespero, até podem aceitar salário muito abaixo do mercado. Mas isso não virá sem a consequência do turnover para a empresa. 

Seria até inocente acreditar que esse colaborador vai vestir a camisa sem ter qualquer perspectiva na empresa e com a concorrência pagando um salário maior.

Certamente, ele fará o que muitos fazem que é aguardar um período de estabilização e então irá procurar outra empresa que possa fazer uma oferta maior por seu trabalho. 

Para evitar o turnover por esse motivo, adeque os salários para o que o mercado do seu segmento está praticando.

Ausência de Plano de Carreira

A maneira mais segura de evitar o turnover na empresa é apresentar um plano de carreira, onde o colaborador possa entender qual é a exata jornada que precisa trilhar para alcançar seus objetivos. 

Se ele não identificar que isso será possível, que esse ambiente não favorece a meritocracia e o trabalho duro não é visualizado, certamente irá para a primeira empresa que apresentar essa possibilidade para ele. 

Afinal, qualquer profissional almeja ter conquistas na carreira e, quanto mais jovem, maior a velocidade que se deseja que isso aconteça.

Essas são apenas alguns dos motivos que levam os colaboradores ao turnover. 

Temos certeza que você irá identificar alguns deles na sua empresa. Para melhorar esse problema crie um plano de ação e atue direto nas causas para estabilizar e reter as suas equipes de trabalho e ter colaboradores mais engajados e motivados.

Conclusão

Além de identificar e evitar as causas comuns do turnover, é essencial pensar na saúde mental dos colaboradores para manter uma equipe engajada e produtiva. 

Oferecer suporte emocional, criar um ambiente de trabalho saudável e promover o equilíbrio entre vida pessoal e profissional são algumas das medidas que podem ser tomadas para garantir o bem-estar das pessoas e, consequentemente, alcançar melhores resultados na empresa. 

Lembre-se: a felicidade dos seus colaboradores é fundamental para o sucesso do negócio.

Tags:
rafaela
rafaela.brandao@mlearn.com.br


×